sábado, 9 de março de 2013

Viagem de Moto Cusco - Machu Pichu (Informativo)

*'(...)Essa é a versão informativa. Postarei a história narrada dos dois dias em posts separados numa abordagem pessoal(...)"

De tudo que aconteceu nessa viagem, coisa mais excitante de longe foi fazer o vale sagrado e Machu Pichu de moto. O vale é onde fica a maior quantidade de ruínas turisticamente importantes depois da Cidade Perdida no departamento de Cusco, Peru. É possível visitar superficialmente o vale em dois dias, creio que o ideal seria ficar uma semana e no modo supremo seria ficar um mês só visitando o vale. A maioria das pessoas visita com agência, mas queríamos visitar tudo com tranquilidade e sem um guia chato limitando nossa vibe. Por isso e muitos outros motivos decidimos alugar uma moto.

A Agência

 

Pegamos a maioria das dicas no www.mochileiros.com onde me foi indicado a "Pamela Motor Tours". Pamela, a dona, é uma jovem senhora simpaticíssima, honesta e muito educada contrastando bastante com a média dos comerciantes cusqueños. Ela possui uma loja meio escondida apesar de ser perto da Plaza de Armas en la calle Plateros # 399 (esquina de Siete Cuartones), Ela se atrasa e aconselho ligar com antecedência para não haver desencontros. A loja é pequena e modesta. Ela também vende roupas de esportes radicais em geral.

O Vale Sagrado

 

Mapa geral do Percurso
 
O vale sagrado envolve todo esse percurso em vermelho que planejamos fazer no sentido anti-horário.
Conversamos sobre o caminho do Vale Sagrado até Machu Pichu, contrato e os equipamentos. O caminho fica melhor entendido olhando o mapa que está logo acima. A idéia é passar pelo vale saindo de Cuzco e seguindo em Sacsayhuaman, Pisac, Calca, Urubamba, Ollantaytambo, Abra Malagas, Santa Tereza, Santa Maria, Hidroelétrica e então seguir a pé de trilha até Aguas Calientes e finalmente a cidades sagrada.  

sábado, 28 de abril de 2012

Into The Wild (recapitulando)

Acabo de ver o filme Into the wild( Na natureza selvagem) Pela enésima vez. Ele fala de Alex Supertramp, jovem americano, que termina o College e larga toda a vida que tinha para viajar pelos EUA sem documentos, dinheiro e a pé. Encontra com todo tipo de gente, deixa sua marca em cada um deles e se determina a ir para o Alaska selvagem e ficar por um tempo sozinho com a natureza. No meio disso tudo Alex refleti sobre o sentido da vida, sobre seus pais hipócritas e sobre amor.
Sempre me emociono, sempre reflito e sempre surgem questões novas na minha cabeça no inicio, meio e final dessa película. Começando pela música forte, tocante e vivaz de Eddie Wedder. Que se torna completa com a sua voz única causando calafrios nos espectadores. Pelas imagens sensacionais da natureza norte americana, conversas e reflexões dos personagens e por fim, ter sido baseado numa história real.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Porto Alegre (recapitulando)


Guaíba
Quando visitei Porto Alegre pela terceira vez vinha com uma bagagem negativa dos habitantes da cidade de quando morei perto do Guaíba e tinha ligações com a PUCRS. Não precisei muito tempo para mudar minha opinião vivendo o que depois aprendi melhor que, mesmo em cidades muito mais caretas e coisas piores, ainda existem pessoas boas e interessantes. E assim fiquei na casa da moça que ta diferente "Renata" com o seu tremendo sotaque gaucho a la italiana. Casa esta com 5 mulheres, um cara santo(ou guerreiro)((ou sortudo))(((e pai))) e os agregados. Essa família e seus amigos em si já bastariam e,sem dúvida,  foi a melhor coisa de ter estado em Poa naquele começo de verão.

Durante as festas, aprendi com eles sobre algumas tradições gaúchas com uma honestidade rara. Ouvi hinos locais (que eles realmente sabem), dancinhas, gírias engraçadas e algumas histórias italianas. Aprendi que essa herança não é algo forçado, de valor superficial como muitos gaúchos usam para impor alguma superioridade e ganhar a independência do resto do Brasil. E sim, algo verdadeiro, tradicional e bonito.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Sobre o Blog Velho - Novo

Tudo que foi na mochila

Vou reescrever os textos que fiz no blog antigo juntando e "corrigindo" a maior parte deles. Os bons(poucos) serão postados sem muitas mudanças misturando com os novos com alguma organização(tentarei).

Fazer o blog novo fez-me reler todos os posts antigos deixando-me impressionado com a considerável visitação ao antigo site(com tanto post estranho) e com a falta de veracidade dos comentários amigos(sempre elogiando o que escrevia). Querendo comprovar o que estou dizendo esta ai o link

Comecei a blogar para expor a viagem mais louca e maneira da minha vida quando visitei pela segunda vez o nosso continente sul-americano de língua castelhana, passando por Bolívia, Chile e Peru. Organizei pela internet um grupo de 12 pessoas dos vários cantos do Brasil no intuito de viajar com companhia e na forma de mochilão. Descobri o que significa viajar com esses dois fatores, passei por vários perrengues, mudei profundamente meu modo de pensar e agir, conhecendo muito mais a mim mesmo, pessoas fantásticas e o nosso fantástico continente tupiniquim-hermano. 

O outro tema é sobre minha vivencia no velho continente. Morando na frança entendi muito sobre grandes questões e feridas mundiais. Claro que como pode-se ver no antigo, o blog passou a ser uma forma de expressar muitas das minhas idéias e praticar minha narrativa. Vou terminar logo esse post e partir para algo objetivo se é que vou conseguir algo objetivo. 
 abraço

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Nova casa, volta ao Rio, velho bom espirito!


Mudando de casa virtual no intuito de facilitar minha vida parecendo este ser um meio mais fácil de blogar. Eu sou Yuri Mota, Brasileiro, Carioca, estudante de engenharia e cara de sorte por muitos motivos. Comecei a blogar pensando em falar da minha viagem a Machu-Pichu e acabei o transformando em uma forma de expressar meus pensamentos sobre as coisas que vejo, leio e faço.

O blog é sobre viagens, trekkings e coisas que eu gosto ou simplesmente quero falar.

Leia algo, deixa um comentário e depois desligue e va ler um livro.

beijos!